Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

 

Quando todos os olhares se concentram no Afeganistão e no Paquistão, o Iraque voltou a dar prova de existência para a insegurança internacional. Este foi o maior ataque terrorista desde que os EUA transferiram a responsabilidade de segurança para as autoridades locais – e o segundo em moldes semelhantes em apenas dois meses: carros-bomba sincronizados, desta vez na Zona Verde, junto ao ministério da Justiça. A primeira ideia é que os métodos suicidas não se evaporaram do Iraque, mesmo que mais estável do que há quatro anos atrás. Os primeiros indícios apontam para ramificações talibãs, grupos patrocinados por desestabilizadores regionais, como a Síria. Tudo revelador da fragilidade da segurança iraquiana.
 
Uma outra linha de análise prende-se com o timing dos ataques e com os alvos. Por um lado, entrámos numa fase decisiva de combate aos talibãs e al-Qaeda no Paquistão e Afeganistão, o que pressiona a administração Obama e a sua cadeia de comando militar face a dois cenários de guerra estratégicos e simultâneos. Por outro lado, este foi um ataque deliberado às instituições do Estado iraquiano. Para quem ainda não percebeu – ou não quer perceber – o projecto de terrorismo que deu à estampa a 11 de Setembro é profundamente ideológico, envia sinais políticos claros à escala global e alicerça uma teia de organizações que opera com liberdade de movimentos. Bagdade foi apenas mais um aviso, mas outros se seguirão. Bem-vindos ao mundo cruel.
 
Hoje no i.


publicado por Bernardo Pires de Lima às 17:24 | link do post

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds