Terça-feira, 31 de Agosto de 2010

Uma nota sobre Portugal. Dentro do espaço europeu, fomos dos países que caíram menos e dos que mais depressa recuperaram. O ego de Sócrates chegou o cume do Everest. Mas, depois disso, limitámo-nos a andar por aí: tristonhos, incrédulos e meditabundos. Neste último trimestre, crescemos apenas 0,2%: um quinto da Zona euro, um décimo da Alemanha. E, como a política vigente é de extrema contenção, não me surpreenderia que assim continuássemos até pelo menos 2013.

Esta retoma, no geral, é coxa. A nossa é ao pé-coxinho.

 

Daniel Amaral no DE



publicado por Pedro Marques Lopes às 16:47 | link do post | comentar

E não me venhas falar de dinheiro. Se houve 6 milhões para um gajo francês qualquer, também há para um titular da selecção. É coisa para falares com um gajo que andou entretido a desbloquear linhas de crédito para o Benfica ter dinheiro para comprar jogadores, enquanto se esquecia das funções de vice-presidente do Sporting. Era aqui que eu começava a limpar a casa.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:50 | link do post | comentar

O Paulo Sérgio lá terá o seu estilo - no futebol cada um inventa glossário próprio - mas pedir um "pinheiro" é fraquinho. Alvalade não é a Mata Real ou Paranhos e até ver, os "pinheiros" que passaram por cá não sabem sequer correr em frente. Eu sei que querias falar de um Jardel. Acontece que nunca mais vai passar por Alvalade tamanho jogador. A cabeça dele rematava mais forte que o Doriva, os dois pés faziam golos como nem o Hulk os sonha. Eu não me importava de ir buscar o Hugo Almeida. Ele é que depois de ouvir falar em "pinheiro" é que é capaz de assobiar para o lado. Andas a precisar de um briefing, Paulo.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:49 | link do post | comentar

Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010

O meu bom amigo Francisco concedeu-me a iniciativa, embora prejudicada pelo meu "passado povoado pelo grunge", de dar nota fraquinha ao novo dos Arcade Fire. Só não percebi a "unanimidade", uma vez que me tenho dedicado em excluisvidade no último mês ao Meco e aos petiscos do senhor Domingos.

Não lhe levo a mal, mas esclareço. Não sei o que é o grunge. Para mim as bandas tradicionalmente conotadas com a fornada vinda de Seattle dos finais dos 80, inícios dos 90, dividem-se em bom e mau rock n' roll. Claro que a apreciação é sempre subjectiva e dependerá dos gostos de cada um. Como sempre, aliás. E isso, eu não discuto. Por exemplo, nunca fui particular fã dos Nirvana ou dos Soundgarden, mas gostei sempre de Mudhoney, Mother Love Bone, Green River, Pearl Jam ou Alice in Chains. As guitarras, sempre as guitarras. O metal, sempre o metal. Quanto ao Suburbs, mantenho a opinião. Assim como digo que, para mim, o The Bends é o melhor disco dos Radiohead e que os Vampire Weekend já eram. Isto, como a política, também não é para todos.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 23:52 | link do post | comentar

Tem graça falares no Cotugno, porque estive num arraial perto de Génova a dançar ao som do homem. Vim a saber, depois de umas morettis, que o evento era organizado pelo Partido Democratico, aquele movimento que não consegue tirar o Berlusconi do trono por mais patifarias que ele faça. Adiante. Há bandas que não podem fazer mais que dois discos. O primeiro para rebentar, o segundo para confirmar. E chega. Depois, estilo Michael Jordan, saem no pico da forma. Para não começarem a descer. Os Arcade Fire são uma delas.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 18:24 | link do post | comentar

 

 

Entende-se que o meu amigo Bernardo tenha perdido alguma da sua capacidade auditiva depois de ter passado quase um mês a ouvir o Toto Cutugno.

Pode-se até dizer que o meu de facto consorte já vinha apresentado sérios indícios de perda de gosto musical. Os meus vizinhos que o digam. De cada vez que me vem buscar a casa, mal abro a porta do seu bólide, sai uma espécie de barulho que põe os cãezinhos todos do bairro a uivar durante horas – desculpem mas não consigo nomear os barbeiros que ele ouve.

Também consigo entender este querido cidadão, apesar dos motivos serem diferentes. A verdade é que o estado de êxtase em que ele se encontra lhe desenvolveu uma exigência artística absolutamente fora do comum. Não admira. Vê o Hulk marcar aqueles golos todos e depois acha que tudo tem que ter aquela beleza e perfeição.

Caros surdinhos, o Suburbs é um grande disco.



publicado por Pedro Marques Lopes às 18:02 | link do post | comentar

O novo dos Arcade Fire não vale a ponta de um chavo.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 16:29 | link do post | comentar

Morreram mais portugueses na estrada só neste mês de Agosto do que em todas as operações militares juntas em que Portugal participou desde o início da década de 90. E não foram poucas. Para aqueles políticos que em vésperas de eleições se começam a assustar com os "custos políticos" de baixas em teatros de operações e mandam vir os rapazes para casa, revelando toda uma visão das Forças Armadas, talvez fosse mais indicado começar a travar a guerra civil que se vive anualmente nas estradas nacionais e que tantas e tantas famílias ceifa.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 16:12 | link do post | comentar

Mais lá para o fim do ano sai Decision Points, de George W. Bush. Estou curioso para saber quem o terá escrito.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 16:08 | link do post | comentar

Está aí para breve a autobiografia de Tony Blair. Mais de 600 páginas de conversa redonda e muitas fezadas, querem apostar?



publicado por Bernardo Pires de Lima às 16:04 | link do post | comentar

Um gajo percebe que não há mesmo notícias no país quando dois terços dos telejornais de repente se ocupam da actualidade internacional. Em breve voltará tudo ao normal, descansem.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 15:55 | link do post | comentar

Há coisa de dias, o parlamento libanês aprovou legislação para permitir que refugiados palestinianos pudessem trabalhar legalmente no país. Estamos a falar em perto de 400 mil a quem foram concedidos direitos semelhantes a outros estrangeiros a trabalhar no Líbano, terminando com anos de discriminação. 



publicado por Bernardo Pires de Lima às 15:50 | link do post | comentar

A reentré política deste ano foi pródiga em disparates, mas Paulo Portas conseguiu ofuscar todos os seus concorrentes com a história dos referendos à criminalidade.

O Presidente do CDS sempre teve uns tiques populistas, mas nunca tinha atingido este nível.

Deve ter pensado: “vou dizer o maior disparate que me venha à cabeça para ver se alguém liga ao que eu digo”.

É uma estratégia muito utilizada por alguns colunistas cá do burgo e, pelos vistos, o bom do Dr. Portas lembrou-se de a usar. Consiste em dizer as maiores barbaridades possíveis, mesmo que não se acredite nelas, para não se cair no esquecimento. O problema é que um colunista pode-se dar ao luxo de ser irresponsável – alguns até se têm dado muito bem com isso, - um líder político não.



publicado por Pedro Marques Lopes às 00:34 | link do post | comentar

Domingo, 29 de Agosto de 2010


publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:55 | link do post | comentar

A vontade de Sá Carneiro - um governo, uma maioria, um presidente - tornou-se uma espécie de maldição para o centro-direita português. Ao PSD não sobram alternativas: apoiar Cavaco Silva demonstrando a cada passo que as presidenciais não são as eleições que de facto importam e que as mudanças urgentes jamais serão asseguradas por um presidente, seja ele qual for.

 

DN de hoje



publicado por Pedro Marques Lopes às 11:32 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010

 

resto das fotos aqui



publicado por Pedro Marques Lopes às 22:36 | link do post | comentar

 

É grande (nove partes), mas vale a pena



publicado por Pedro Marques Lopes às 19:33 | link do post | comentar

Domingo, 22 de Agosto de 2010

O comportamento responsável, para José Sócrates, é fácil de definir: se o cidadão concordar com as propostas do PS, é um ser responsável e digno de atenção; se não concordar, é um irresponsável e um indivíduo desprezível.

 

Dn de hoje



publicado por Pedro Marques Lopes às 15:46 | link do post | comentar



publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:49 | link do post | comentar

Ainda é cedo para saber se Paulo Sérgio vai ser ou não um bom treinador para o Sporting, mas hoje ficamos a saber que sabe de política.



publicado por Pedro Marques Lopes às 00:00 | link do post | comentar

Sexta-feira, 20 de Agosto de 2010

Recently, American diplomats and military men invoked the constant tensions in the Middle East, namely the Israeli-Palestinian quagmire, as a source of radicalization feeding, at least morally, the Taliban insurgency in Afghanistan, and consequently creating more problems for US and NATO troops on the ground. The logic behind this linkage is the following: It is impossible to look at the Afghan theater without highlighting the importance of stabilization across the Middle East. Apparently, from promoting defense reform and sound civil-military relations to preventing nuclear proliferation, NATO members have more interest in this region than in any other. Is this really the case?

 

Começa assim o meu artigo na Majalla deste mês.


tags:

publicado por Bernardo Pires de Lima às 00:12 | link do post | comentar

Domingo, 15 de Agosto de 2010


publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:48 | link do post | comentar

Sexta-feira, 13 de Agosto de 2010

É curioso ver que à porta da União Europeia estão precisamente três dos estados que mais influência poderão ter nas sua políticas a médio prazo: Rússia, Turquia e Sérvia. Eu sei, vocês acrescentarão a China. E com inteira razão. Mas essa não cabe nesta geografia.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 19:05 | link do post | comentar

Domingo, 8 de Agosto de 2010


publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:38 | link do post | comentar

Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

Zoltan Balazs (Hungria) – Guarda-redes da selecção húngara, internacional por mais de 100 vezes; pouco falava, pois só sabia húngaro.

Javi Lorente (Espanha) – um dos maiores jogadores da modalidade; aos 40 anos joga que se farta; joguei contra ele várias vezes, uma das quais na UEFA CUP de Lisboa, onde actuava no Playas de Castellón.

Mikhaylo Romanov (Ucrânia) – Esteve presente no euro da Hungria 2010; corre que se farta e gosta muito de tácticas, não fosse ele ucraniano.

Cosmin Gherman (Roménia) – Joguei várias vezes contra ele, uma das quais no europeu de Gondomar; muito calmo e pacato.

Frane Despotovic (Croácia) – Capitão da selecção croata; Passava-se com os atrasos e nacionalismos líbios; no próximo ano jogará na Polónia.

Xuxa (Brasil) – recentemente venceu o torneio na China com a selecção do Brasil; joga na Rússia e é treinado pelo meu amigo Beto Aranha; o que nos rimos a contar histórias do Beto.

Lukaian (Brasil) – Quem não o conhece? Uma figura e excelente pessoa; levou a sua pandeireta e até deu um concerto para a televisão local;

Kenichiro Kogure (Japão) – Joga na equipa do Adíl Amarante e vai ser colega do Ricardinho; passou mal com a comida (sempre picante), vá-se lá saber porquê; é dos jogadores mais internacionais de sempre pelo Japão.

Vahid Shamsaee (Irão) – em tudo o que toca faz golo; uma celebridade no seu país e em todos os países muçulmanos, todos queriam uma foto com ele; jogámos várias vezes um contra o outro, a primeira delas no Mundial de Taiwan em 2004.

Fouad Amrani (Marrocos) – típico marroquino, fala de tudo, conhece tudo e dá-se com todos; é o melhor jogador marroquino de todos os tempos: a federação marroquina fez deslocar um representante aos jogos só para acompanhar o atleta; joga em Espanha e, possivelmente, no próximo ano irá para a Hungria.

Angellot Caro Garces (Colômbia) – uma personagem de um filme cómico; era o meu companheiro de quarto; anda meio mundo do Futsal atrás dele – empresários e presidentes de clubes não o largavam. Estou em crer que ainda vamos ouvir falar muito nele.

Marcos Sorato "Pipoca" (Brasil) – É o treinador principal da selecção brasileira, isso já diz muito sobre as suas qualidades; há algum tempo que o conheço, pois foi quem me escolheu para representar o Playas de Castellón, na altura treinado por ele.

Sito Rivera (Espanha) – Treinador espanhol que agora é seleccionador da Roménia; foi o treinador da mega equipa do Polaris World Cartagena; por ele tínhamos treinado todos os dias de manhã e à tarde.

Fernando Fernandes (Brasil) – Secretário da Confederação Brasileira de Futsal e teve as mesmas funções neste evento; este homem não parou de nos surpreender durante os dias que estivemos em Tripoli: ex-militar no exército israelita, era o único que comia tudo, tocava piano e até nos ensinou o que era dar água ao cavalo.

Mico Martic (Croácia) – Ele detém o site mais visitado do Futsal mundial www.futsalplanet.com e foi o organizador do evento; ex-jogador, capitão e seleccionador croata, é uma das referências da modalidade; ainda fez dois treinos com a equipa e o Lukaian teve de lhe dar um encosto por causa dos seus malabarismos.

 

João Benedito



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:40 | link do post | comentar

No regresso para a segunda parte do segundo jogo fui abordado por um português que estava a trabalhar na Líbia – estamos mesmo em todo o lado; Um dos espectadores, líbio, envergava uma camisola do Sporting – somos mesmo os melhores;

 

Os dois jogos tiveram mais de 12 livres de 10 metros – que arbitragem; Nenhum dos jogos começou com menos de uma hora e meia de atraso – é perfeitamente normal por aqueles lados; O intervalo do segundo jogo teve mais de 45 minutos – por causa do resultado 5x1 os líbios levaram um grande raspanete.

 

Quando saímos para o aeroporto, às 3:30 da madrugada de Domingo, logo após o segundo jogo, os jogadores líbios chegavam de um treino, tal não foi o castigo.

 

João Benedito



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:40 | link do post | comentar

Embora sem fazer nada há mais de mês e meio, devido à lesão e às férias, esta convocatória encheu-me de orgulho por poder representar o país a um nível tão alto. Já em 2006 me haviam convidado para participar num evento destes mas, devido a incompatibilidades com o clube da altura, não o pude fazer. Todos os intervenientes sabiam tratar-se de um período de férias, mas tínhamos consciência que exigiriam muito de todos nós. A frase transmitida pelo Marcos (treinador brasileiro) diz tudo: “estamos aqui em lazer, mas há que competir”. A selecção Líbia é treinada por um espanhol (Pablo Prieto), auxiliado por um preparador físico também espanhol e um treinador de guarda-redes brasileiro, além do imenso staff auxiliar que os acompanha. É recheada de jogadores jovens e habilidosos e conseguem aliar qualidade nata a uma grande organização estratégica e táctica.

Empatámos o primeiro jogo a cinco golos e ganhámos o segundo por 5-3. A nível pessoal as coisas correram-me bastante bem. Os treinadores optaram por destinar a cada guarda-redes um dos jogos e, no segundo, acabei por não sofrer nenhum dos golos. Isto porque os mesmos foram apontados por livres de 10 metros que eram defendidos pelo meu colega Húngaro, que no dia anterior tinha estado muito bem nesse capítulo.

 

João Benedito



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:40 | link do post | comentar

Conheci pessoalmente este fanático por Futsal e tem o sonho de implementar e enraizar a modalidade no país, com o argumento que os líbios se reúnem mais para jogar Futsal do que Futebol.

Toda a comitiva teve oportunidade de privar com este senhor numa reunião realizada no hotel. Encontro esse que estava marcada para as 20:30 e acabou por começar às 21:45.

Durante hora e meia ouvimos, em 4 línguas, o que nos tinha para dizer. Deu as boas-vindas e, entre várias coisas, falou da importância da nossa presença para as pessoas, do Tio, da vontade de ter um Mundial de Futsal no país – não aceita porque deram a organização à Tailândia - da inclusão da modalidade no livro verde, do facto de ter 5 milhões de dólares para organizar a Taça do Mediterrâneo em Selecções de Futsal, de mostrar abertura financeira para cooperar em todo e qualquer projecto relacionado com a modalidade.

Toda a gente o esperava, todos lhe obedeciam e todos o veneravam. Ele correspondia ao afecto: quando, depois do final do primeiro jogo, e com o pavilhão ainda cheio, realizava-se um sorteio e, ao longo de trinta metros, eram expostos frigoríficos, fogões e lcd’s. A festa era de arromba.

 

João Benedito



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:39 | link do post | comentar

No país de Kadafi encontrei um povo afável e acolhedor. A segurança nunca esteve em causa até porque, desde cedo, nos explicaram que qualquer acto de roubo é alvo das mais pesadas sanções. Um dos mitos que pairava na minha cabeça sobre os árabes estava ligado à fonética da sua linguagem, parecia estarem sempre a discutir entre eles. Esse facto foi dissipado pelos tradutores e um colega de equipa marroquino, pois nem sempre o que parece é. Inclusive um deles dizia-me, na viagem de regresso, quando um Líbio gritava na direcção do autocarro: “vês, aquele até nos está a dar os parabéns!”. Se fosse eu a tentar traduzir iria mais pelo lado dos palavrões.

Ficámos instalados no melhor hotel da cidade. Todos os quartos eram virados para o Mar Mediterrâneo e situavam-se no 10º e último andar do edifício. A vista era fabulosa.

Foi feita uma visita cultural à cidade. Em duas horas percorremos toda a marginal e as primeiras linhas interiores. Destaco a Medina, as portas da cidade e toda a marginal, recheada de parques públicos onde multidões se juntavam madrugada fora. É também um local onde nada começa a horas e se espera por tudo e todos, é tudo para…depois de amanhã. 

 

João Benedito



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:39 | link do post | comentar

 

João Benedito, guarda-redes da equipa campeã nacional de Futsal do Sporting, é o convidado deste blog esta semana. O João é sportinguista desde 7/10/1978, dia em que veio ao mundo, é Sócio nº 11.011 e formado em Gestão pelo ISEG. Tem 10 títulos nacionais pelo grande Sporting: 5 vezes campeão Nacional, 2 Taças de Portugal, 3 Supertaças e foi 115 vezes internacional “AA”por Portugal, tendo conquistado a Medalha de bronze no Campeonato do Mundo 2000 e a Medalha de Prata no Campeonato da Europa 2010. Recentemente foi convocado para a selecção mundial, num tour pela Líbia. Aliás, foi o único português presente. É sobre isso que nos conta hoje.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:39 | link do post | comentar

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds