Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

O que Francisco José Viegas disse até pode ser interpretado como uma espécie de apelo à reciprocidade. Digamos que não é muito diferente do que o fisco anda a fazer aos contribuintes.



publicado por Francisco Proença de Carvalho às 13:48 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013


publicado por Pedro Marques Lopes às 22:05 | link do post | comentar

Deixou o Governo invocando razões de saúde, o que respeito. Depois de o ler a mandar o fisco "tomar no cu", fiquei sem nenhuma dúvida. São mesmo problemas de saúde.



publicado por Francisco Teixeira às 19:30 | link do post | comentar

Uma das qualidades de Obama é ser previsível. Neste aspeto, é um herdeiro do conservadorismo clássico, quando prefere preparar terreno antes de anunciar opções políticas, evitando esgravatar o espaço público com voluntarismos revolucionários. Há tanto de Lincoln e Bush pai em Obama, como de Lyndon Johnson e Clinton. Ele é muito mais uma síntese das grandes tradições da política americana do que fundador de uma doutrina.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:39 | link do post

Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013

O Pedro Adão e Silva trancreve no blog dele parte do artigo do Ricardo Sá Fernandes. Com a devida vénia e assinando por baixo tanto o artigo como o título que o Pedro escolheu também aqui o ponho.

 

"(...) Tudo se resume, pois, às declarações incongruentes de alguns jovens que, alimentados por uma imprensa sedenta de escândalo, uma provedora deslumbrada e investigadores malévolos, inventaram uma história inverosímil, na qual três juízes descortinaram alguns segmentos daquilo a que chamaram "ressonância de veracidade" (sic).
Foi neste contexto que, durante o julgamento, se tornou decisivo confrontar essas alegadas vítimas, verdadeiros impostores, com o que haviam dito durante o inquérito, de forma a evidenciar a flagrante contradição das duas narrativas. Por exemplo, os locais dos abusos de Cruz - Av. Forças Armadas e Elvas - começaram por não existir aquando do início das denúncias, aparecendo mais tarde à medida da sincronização de versões antagónicas até à reconstituição de um quadro aparentemente credível.
Todavia, o elementaríssimo direito da defesa de confrontar os impostores com o percurso do seu discurso anterior ao julgamento esbarrou com a oposição deles próprios, assistentes no processo, porque a lei portuguesa o impede sem a sua autorização (!). Não se duvida que o acesso às declarações prestadas em inquérito deve ser excepcional e estar condicionado a "filtros" mais ou menos apertados. Mas é intolerável que não se consagre uma "válvula de escape" que, no limite, quando for crucial para os interesses em presença, assegure a supremacia do princípio da verdade material. Como se verifica em todo o mundo civilizado (da Espanha à Alemanha, da Itália aos EUA, etc., etc.).
Porém, em Portugal, o inacreditável ocorreu. Para o Tribunal Constitucional, nesta matéria, o princípio da imediação vale sempre mais - em qualquer situação, aconteça o que acontecer - do que o apuramento da verdade e o exercício da defesa, em benefício da qual nenhuma ponderação de interesses pode ser observada. (...)"



publicado por Pedro Marques Lopes às 17:34 | link do post | comentar

Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2013

" O documento de Coimbra devia chamar- se certidão de óbito de Costa, que não voltará a ter outra oportunidade", José Junqueiro, no FB.



publicado por Francisco Teixeira às 21:53 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Está numa situação em que tudo acontece. Nunca visto. 



publicado por Francisco Teixeira às 13:00 | link do post | comentar

A segunda parte da noite está reservada para Marco Rubio, o político do momento e o escolhido para a resposta oficial do GOP. Responderá em inglês e espanhol (inédito) e mostrará as incongruências de Obama: aumento brutal do peso do estado; coube a Rubio a iniciativa sobre a prometida reforma da lei de imigração; não há geração de emprego capaz de impor a América no mundo; a retração estratégica só motiva a ascensão de outras potências. É nos vazios de Obama que Rubio pode emergir.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:34 | link do post

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2013

Ainda o segundo melhor álbum da história da pop (o melhor é o Queen is dead)


publicado por Pedro Marques Lopes às 19:33 | link do post | comentar

Não perca tempo. Eu ponderava gastar tempo com alguém, não com um desconhecido, a explicar o que era Sintra antes de Fernando Seara ser presidente  e o que é. E podia até falar-lhe no sete anos que passei numa escola, em São João das Lampas, nas viagens diárias na carrinha do Senhor Boaventura, nas tardes no Pinhal ou nas férias em São Julião, nos dias sem fim na Praia Grande, nos oito anos que estudei em escolas públicas de Sintra, nos meus amigos e família que vivem desde as freguesias mais pequenas até às mais populosas. Podia, até, falar-lhe no que era o Hospital de Sintra (no centro da vila) onde nasci, em 1979, nos 23 anos de vida que passei no concelho, do que são os desafios de quem, como eu, vive no concelho, ou até nos outros desafios que desde a minha adolescência se tornaram evidentes. Podia falar-lhe no Vale dos Malditos, nos Macacos, no Marinha e no Faleiro, na Rádio Clube de Sintra ou no Sintrense onde joguei dos infantis aos júniores, passando pela equipa de futebol 5, os Metralhas, que criámos e que percorreu o concelho de lés-a-lés. Podia falar-lhe nos incêndios que nos levaram para a Serra com pacotes de leite nos bolsos para dar aos bombeiros, no bom e único que é subir ao Castelo, pela rochas, a meio da noite ou o acampar no Convento dos Capuchos. Eu podia, como vê, dizer-lhe tanta coisa sobre Sintra. Falar-lhe das suspeitas de corrupção que inundavam o departamento de Urbanismo, nos arquitetos que conheci que enriqueceram desmesuradamente, no que foi e é a zona das Mercês, nas tardes sem fim na Baratã, dos acampamentos na Adraga, ou das festas na Rua dos Bons Amigos, no Cacém. Eu poder, podia. Podia explicar-lhe o que é e o que foi Sintra. Mas você tinha mesmo de dar a cara. Por isso, não perca mais tempo e guarde para si: ainda bem que nem todos sabem o que é e o que já foi Sintra.



publicado por Francisco Teixeira às 18:19 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 10 de Fevereiro de 2013

Como era previsível há um enorme consenso no PS em redor dum documento que daqui a meia dúzia de dias ninguém se lembra.
Costa fez um gigantesco favor a Seguro: provoca a sua relegitimação, torna-o inamovível e abafa outras alternativas na oposição interna. É um verdadeiro homem do aparelho.
É a vitória final do Relvismo. Primeiro o PSD, agora o PS.



publicado por Pedro Marques Lopes às 12:26 | link do post | comentar

Sábado, 9 de Fevereiro de 2013

Um grande abraço ao infeliz que para sustentar a família tem de injuriar e difamar. Por aqui as fontes continuam a jorrar leite e mel.
Os rafeiritos ladram e a caravana passa e prospera. Longa vida aos pulhas que se roem de inveja. É bom saber da raiva deles.
Eh pá, nem mereces que diga o teu nome, nem que te cuspa quando te vir.   



publicado por Pedro Marques Lopes às 18:42 | link do post | comentar

Dois anos depois de tudo ter começado nas ruas de Tunes, está na altura de descerrar a lápide: aqui jaz a Primavera Árabe.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:41 | link do post

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013

Gostei de ouvir o candidato do PS a primeiro-ministro. Discordo de várias coisas. Mas temos "discussão sobre o futuro do país", como diz Costa. Como já disse: a oposição terá um bom líder, Lisboa um grande Presidente. Seará.



publicado por Francisco Teixeira às 21:45 | link do post | comentar | ver comentários (7)

O meu artigo hoje no Económico



publicado por Francisco Proença de Carvalho às 20:12 | link do post | comentar

Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013

É um dos mais brilhantes filósofos políticos de esquerda que o país tem. Nem sempre concordo, leio sempre, respeito permanentemente. Há por aí uma certa esquerda que não entende o óbvio: quem pensa por cabeça própria não é cravo na lapela de ninguém.



publicado por Francisco Teixeira às 22:54 | link do post | comentar

Franquelim pisou um traço contínuo, aos 17 anos, enquanto atravessava a Rua Augusta em contramão e em inequívoco excesso de velocidade.


publicado por Francisco Teixeira às 21:42 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Pronto, estão descobertas as razões da crise. As pessoas desatam a fazer abortos e a casar dentro do mesmo sexo, isso leva-as logo a viver acima das suas possibilidades. Entretanto, os bancos começam a disparatar e a fazer vigarices horríveis, o euro começa a ir a bares gay e os mercados a mandar o mulherio abortar em vez de irem ao cinema. Tudo isto gera a desagregação social que leva à crise.




publicado por Pedro Marques Lopes às 20:44 | link do post | comentar

Ter curriculum em Portugal é perigoso.


publicado por Francisco Proença de Carvalho às 19:58 | link do post | comentar | ver comentários (3)

...está em ser consultor da Ernst aos 16 anos.



publicado por Francisco Teixeira às 12:46 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Clinton foi uma boa secretária de Estado, mas não marcou uma doutrina. Não foi Acheson com a "contenção" soviética, Marshall com a recuperação da Europa, Quincy Adams com a doutrina Monroe, ou Kissinger com a "détente" e o desanuviamento com Pequim. Nas grandes áreas da política externa de Obama, Hillary Clinton não foi preponderante nem sequer participante ativa.


Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 09:22 | link do post

Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013

1. O Governo português defendeu a promoção de Vitor Constâncio para vice-governador do Banco Central Europeu com o pelouro da supervisão, depois de nada ter visto no BPN.

2. O então responsável pela supervisão na CMVM, Teixeira dos Santos, nada viu no BPN mas foi o ministro das Finanças que decretou a nacionalização do BPN.

3. Oliveira Costa, depois de comer sandes de boca aberta com ironia refinada na casa da democracia, dá passeios a pé pelas ruas de Lisboa faça sol, faça chuva. 

4. A culpa é do Franquelim.



publicado por Francisco Teixeira às 17:39 | link do post | comentar | ver comentários (7)

Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2013

Rubalcaba podia ter esperado investigação independente, mas preferiu pedir a demissão de Rajoy. Fez bem, tendo em conta a crise? Fez. Desde quando eleições são um problema em democracia? Problema, e grave, é a podridão do financiamento partidário e o grau zero da credibilidade política. Ainda não perceberam que por um pagam todos.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:25 | link do post

Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013

Estes espanhóis lembram-se de cada uma, imagine-se, construtores a financiar ilegalmente campanhas de partidos?

Querem ver que também há contabilidade paralela?  Que jantares, viagens, carros, prendas, aparecem milagrosamente pagas? São mesmo imaginativos estes castelhanos.Só faltava mesmo terem uns tipos que andam com malas cheias de notas.  

E ainda dizem que em Portugal está tudo mal. Cá não há nada disso.



publicado por Pedro Marques Lopes às 18:34 | link do post | comentar

Aqui.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 14:08 | link do post

Domingo, 3 de Fevereiro de 2013

Nunca percebi aquelas pessoas que se apresentam apenas com o apelido, tipo Costa Pereira ou Ribeiro Cristóvão. Passa uma vida e ninguém sabe o nome próprio. Será que eles sabem?



publicado por Bernardo Pires de Lima às 18:42 | link do post

Pensava que era brincadeira, mas vim a constatar que não. No dia 1 de Fevereiro de 2013, na Assembleia da República, discutiu-se e votou-se (com alguma dose de patetice, diga-se) o regresso à televisão pública do programa Tv Rural.

Na expectativa de que esta onda de produção legislativa saudosista e de extrema relevância possa continuar, permito-me sugerir aos senhores deputados que votem o regresso de outros programas de manifesto interesse público, como por exemplo: 70x7, Duarte e Companhia, Os Amigos do Gaspar (não falo do Ministro que parece que não terá muitos por aqui), Vitinho, Agora Escolha (com a imprescindível tia Vera Roquette), McGayver, Sabadabadu, Rua Sésamo, o Tal Canal e todos os programas de variedades do Júlio Isidro.

Muito obrigado. 



publicado por Francisco Proença de Carvalho às 15:39 | link do post | comentar

"Portugal tem de falar menos dos que têm dinheiro e mais dos que não têm"

Américo Amorim no Expresso



publicado por Francisco Proença de Carvalho às 15:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 2 de Fevereiro de 2013

Uma das coisas boas quando se muda de computador é a não transferência imediata dos "favoritos" do velho para o novo. Chegamos à conclusão que não favoreciam o que quer que fosse, só desperdiçavam  tempo. Muitos deles eram blogs de pessoas que, sabe-se lá porquê, eu acompanhava, esmagadoramente políticos, sobre política, feitos por pseudo-políticos. Felizmente ficaram no velho. O novo já não quer nada com eles.  



publicado por Bernardo Pires de Lima às 18:33 | link do post

Parece que o Joe Biden disse ontem em Munique - na maior conferência mundial sobre segurança internacional e onde, ao contrário do habitual, não está nenhum representante de Portugal - que há espaço para negociações com o Irão. Fez bem em dar esse passo. Mesmo que não tenha nenhuma resposta de volta. 



publicado por Bernardo Pires de Lima às 15:41 | link do post

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds