Segunda-feira, 18 de Março de 2013

Hoje, no i, um artigo de Catarina Falcão à volta do meu livro. (aqui)



publicado por Bernardo Pires de Lima às 13:48 | link do post

Domingo, 17 de Março de 2013

Não, não foi ele. Foi o primeiro-ministro. E existisse sentido de Estado, conhecesse Passos Coelho o verdadeiro estado do País, entendesse a enormidade das suas opções e o primeiro-ministro pediria uma audiência ao Presidente da República e faria também o evidente: apresentaria a sua imediata demissão.


DN de hoje



publicado por Pedro Marques Lopes às 18:14 | link do post | comentar

Sábado, 16 de Março de 2013

O PS pode não concordar com a reforma do Estado? Pode. Pode não concordar sequer com a sua necessidade? Pode. Pode contestar a dimensão da reforma? Pode. Pode debater o impato e a necessidade de uma reforma do Estado? Pode. Pode debater a reforma do Estado, o seu impato e a sua necessidade caso o debate ocorra numa universidade pública? Pode. Pode debater a reforma do Estado, o seu impato e necessidade caso o debate seja feito no Parlamento, com os representantes dos portugueses, legitimamente eleitos? Não. Para este PS, não. Essa coisa de debater no Parlamento a reforma do Estado está fora de questão. Ainda para mais com os representantes do povo. Isso é que não. Está tudo dito. 



publicado por Francisco Teixeira às 19:35 | link do post | comentar | ver comentários (4)

A riqueza de espírito do Papa dos pobres.



publicado por Francisco Teixeira às 19:15 | link do post | comentar

Continuo a acreditar que o problema não é o peso que tem no Governo. Mas a falta de um contrapeso. 



publicado por Francisco Teixeira às 19:01 | link do post | comentar

A Cimeira das Lajes, quinta opção depois de passar de bilateral (EUA e Reino Unido) a "três-mais-um", é não só uma reação ao eixo Paris-Berlim-Moscovo como uma sugestão de Aznar a Bush em articulação com Barroso. Belém e São Bento geriram a convivência com articulação. Deu- -se a primeira rutura no consenso partidário em política externa. Garantiu-se, então, a manutenção de Oeiras na hierarquia de comandos da NATO. E Barroso tirou partido individual do seu protagonismo, decisivo para Blair o projetar na reta final do processo de escolha para a Comissão Europeia. Foi aberta uma crise política em Portugal e o resto da história é conhecida. É por estas e por outras que mantenho a minha tese: política internacional não é coisa do além, é política interna pura e dura.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 13:37 | link do post

Quinta-feira, 14 de Março de 2013

O Governo de Riga foi o primeiro da UE a pedir assistência a Bruxelas e ao FMI desde que a crise deu à tona em 2008: 7,5 mil milhões de euros. Envolta numa tremenda bolha imobiliária fruto da mão larga da banca sueca, levou um tombo valente no plano de ajustamento da sua economia. Na verdade, ajustamento é piada: foi mais um caterpillar a varrer a sociedade báltica. O PIB caiu 25%, o desemprego quadruplicou para os 22%, os preços do imobiliário caíram 70% e 10% da população emigrou. O centro-direita no Governo foi curto, grosso e bruto, estratégia elogiada pela senhora Lagarde.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 11:30 | link do post

Quarta-feira, 13 de Março de 2013

Do fim para o centro do Mundo. Assim esperamos.



publicado por Francisco Teixeira às 20:01 | link do post | comentar

Terça-feira, 12 de Março de 2013
Antony Jenkins, o whistleblower do alegado arranjinho de ofertas da banca, ou dá jackpot ou sai cadáver.


publicado por Francisco Teixeira às 23:41 | link do post | comentar

Pode-se criticar Durão Barroso. Mas não se pode evitar o óbvio: é o português que ocupa o mais alto cargo político à escala internacional. Pode-se criticar Cavaco. Mas não se pode evitar o óbvio: é o político português com mais anos no ativo e que mais altos cargos ocupou na política nacional. O que faz um idiota? Critica a inclusão dos dois num vídeo da AICEP. Antigamente, os filmes eram bem melhores.Talvez porque este custou 0 euros (zero) e foi feito em parceria com a RTP.


publicado por Francisco Teixeira às 22:18 | link do post | comentar | ver comentários (3)



publicado por Bernardo Pires de Lima às 17:11 | link do post

O perigo vem da "zona desmilitarizada", paradoxo à realidade, quando lá se concentram 65% das forças militares norte-coreanas. A ação procura condicionar futuras resoluções que voltem a incidir nos fluxos de capitais da elite e ponham em cheque a coesão à volta de Kim Jong--un. Diga-se que as ameaças de Pyongyang para retrair o Conselho de Segurança também não têm tido sucesso. Ou seja, os dois lados chegaram a um impasse. Só uma diplomacia agressiva de que a China costuma orgulhar-se e de que o basquetebolista Dennis Rodman foi exemplo, - pode desatar este nó górdio.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:15 | link do post

Sábado, 9 de Março de 2013

Ao contrário de Maduro, o presidente da Assembleia Nacional é um militar encartado, respeitado pelas chefias e, nesta perspectiva, mais próximo da tarimba revolucionária militar chávista. É aqui que reside a primeira incógnita na Venezuela: que solidariedade darão as Forças Armadas ao futuro líder. A tarefa de Maduro não é fácil e, a curto prazo, poderia beneficiar da subida do preço do petróleo por um qualquer evento internacional. Por exemplo, um novo caos no Iraque ou a resolução da questão nuclear iraniana por meios militares, o que tornaria o Médio Oriente num quadro ainda mais dantesco. Só que a alta do preço do barril, sendo excelente para a Venezuela, é terrível para Portugal.


Hoje no Diário de Notícias


ps: Vou estar hoje a analisar este tema no programa "Olhar o Mundo", RTP informação, às 18.30h.



publicado por Bernardo Pires de Lima às 13:41 | link do post

Hoje no suplemento Qi do Diário de Notícias, a pré-publicação do meu livro "A Cimeira das Lajes: Portugal, Espanha e a Guerra do Iraque" (Tinta da China). Faz dez anos no próximo sábado. No dia 20, dez sobre o início da guerra. Dia 21 está marcada apresentação do livro na FNAC do Chiado (19.30). Mais novidades para breve. 



publicado por Bernardo Pires de Lima às 13:30 | link do post

Sexta-feira, 8 de Março de 2013

Se fizéssemos uma revisão do que tem sido dito pelos mais diversos intervenientes políticos europeus desde que o processo de ajustamento português se iniciou, veríamos que não é só o ministro Gaspar que se engana nas previsões ou só o primeiro-ministro que faz promessas inverosímeis de recuperação económica do País em comícios de Verão.

 

 

O meu artigo no Diário Económico.



publicado por Francisco Proença de Carvalho às 10:13 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 7 de Março de 2013


publicado por Francisco Proença de Carvalho às 21:00 | link do post | comentar

Mas vamos ao dia seguinte. Com eleições à vista e bancarrota destapada, Chávez foi senhor de era com altos (PIB, pobreza, desemprego, analfabetismo) e baixos (inflação, dívida externa, corrupção, insegurança). Conquistou espaço e deu autoconfiança coletiva à América Latina, embora não tanta como a emergência do Brasil. Só que o romantismo com que se olha para estas figuras carismáticas tem sempre um preço: quem é solidário na ideologia sente o chão a fugir; quem é solidário por necessidade mostra o cinismo exigido na política internacional. Os primeiros acabam por ser cúmplices da falência dos socialismos, os segundos viverão com a sua consciência. O eleitor decidirá.


Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:38 | link do post

Quarta-feira, 6 de Março de 2013

Diga-se que de Lisboa pouco se tem ouvido sobre a criminalidade violenta em Caracas e que vai ceifando vidas de portugueses trabalhadores e honestos. Quer isto dizer que o melhor que temos a fazer é desejar um novo Chávez, por mero interesse económico? Não. Quer dizer que Lisboa deve apelar a um processo eleitoral clarificador, pacífico e respeitar os resultados. A escolha, para o bem e para o mal, é apenas dos venezuelanos.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 10:37 | link do post

Terça-feira, 5 de Março de 2013

Basta fazer uma busca nos eventos dos principais think tanks um pouco por todo o mundo, ou trocar impressões com alguns dos seus profissionais, para percebermos o crescente interesse por África. Já aqui tenho reflectido sobre o potencial, a dinâmica, as ameaças e os dramas africanos, tudo alvo de interesse da China ao Brasil, de Portugal à Alemanha, dos EUA à Índia. Por razões distintas, é certo, mas o meu ponto hoje está no momento africano que importa valorizar. Como em Moçambique, por exemplo. Não é só pela nova imigração portuguesa, é pela importância geopolítica que está a ter e terá ao longo desta década.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 11:57 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Março de 2013

Fui à manifestação. Quem não percebe a abrangência da contestação não percebe nada. As pessoas podem não saber o que querem, mas sabem que não querem isto. Novos e velhos, de esquerda e de direita, pobres e menos pobres.



publicado por Pedro Marques Lopes às 19:29 | link do post | comentar

Sócrates é primeiro-ministro de um Governo de maioria absoluta, legitimamente eleito. Mas de um governo de esquerda. José Manuel Fernandes, jornalista, tem um cargo de direção num jornal e co-organiza uma manifestação para dizer que o Governo não é legitimo e que tem de se ir embora. A ERC avalia a independência do jornalista e, ao abrigo do artigo 14 do código deontológico, alínea a), recorda que o jornalista tem de "exercer a actividade com respeito pela ética profissional, informando com rigor e isenção". Até aqui tudo bem, mas se o Governo for de direita e o jornalista de esquerda esqueçam!!!!! A deontologia é tão elástica quanto a hipocrisia e a isenção.


publicado por Francisco Teixeira às 17:46 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Num país normal, com um Governo que se desse ao respeito, este senhor já estaria no olho da rua. Com este Governo até é capaz de levar umas palmadas nas costas e toda a gente se rir um bocado da brincadeira. Um tipo que não percebe que trabalhar directamente com um Primeiro-Ministro exige sobriedade, discrição e postura de Estado não pode trabalhar no gabinete do Primeiro-Ministro. Bom, mas se calhar o que lhe pedem são umas piadolas.

Uma vergonha.



publicado por Pedro Marques Lopes às 14:12 | link do post | comentar

Desengane-se quem acha que África está fora do radar dos EUA. Com "estratégia para a África subsariana" aprovada por Obama em junho de 2012, Washington acaba de nomear novo responsável pelo Africom, o comando nascido em 2007 com sede em Estugarda. O general David Rodriguez, ouvido há dias no Senado, traçou o seu plano: o que se passa no Mali tem ramificações e os EUA têm de se preparar melhor para enfrentar a Al-Qaeda e afiliados num continente de potencialidades mas repleto de ameaças. Para Rodriguez, o Africom está a carburar mal e precisa de se adaptar.

 

Hoje no Diário de Notícias



publicado por Bernardo Pires de Lima às 12:42 | link do post

Sexta-feira, 1 de Março de 2013
Não me faz confusão vê-los a fazer política. Confusão faz vê-los ao mesmo tempo com funções executivas em jornais.


publicado por Francisco Teixeira às 21:22 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Um assessor do primeiro-ministro escreveu com ironia sobre as propostas que o PS apresenta como alternativa à política do Governo. Escreveu e deu a cara. É óbvio que um cobarde não compreende e critica. Saudades do tempo em que o PS não se escondia atrás de arbustos



publicado por Francisco Teixeira às 19:18 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds