Sábado, 23 de Outubro de 2010

É uma vergonha. Então não é que não deram o lugar que o dr. Paulo Rangel merece no jantar que Durão Barroso teve com os eurodeputados portugueses? Então não é que deixaram o magnifico, o extraordinário, o verdadeiro príncipe das democracias europeias numa mesa secundária e não o deixaram fazer um dos seus brilhantes discursos logo no princípio?

Inveja, um bando de invejosos que, receosos do intenso brilho deste mestre da oratória, o trataram como se ele fosse um qualquer parlamentar. Mas ele não se ficou. Apesar de demonstrar a sua habitual humildade, o dr. Paulo Rangel não queria - como seria seu evidente direito – ser o primeiro a discursar, antes, claro está, do Presidente da Comissão, ou sequer sentar-se no lugar de Durão Barroso – o que seria natural.

Sendo a ofensa tamanha, demonstrou a fibra de que é feito, e de dedo denunciador em riste logo ali mostrou a cabala de que estava a ser vítima.

Quem assistiu ainda estremece ao recordar a cena. A justiça transformou-se em ira, o dr. Paulo Rangel cresceu, a sua voz ficou um bocadinho (só um bocadinho) mais aguda, e quando reclamou os seus inalienáveis direitos os rostos dos invejosos cobardes ficaram verdes de vergonha e medo (e o cão do dr. Paulo Rangel não estava presente).

Para a próxima, esta gentinha já sabe o que os espera se não derem ao genial dr. Paulo Rangel uma mesa meia dúzia de metros mais próxima de Durão Barroso e não o deixarem falar em segundo ou terceiro lugar.

 

A sua proverbial bondade não lhe permite verbalizar o que ele, no fundo, sabe: o Presidente da Comissão receia-o. Isso também não espanta ninguém. Quem não temeria perder o lugar sabendo que poderia existir a possibilidade de o dr. Paulo Rangel o querer? Pobre do Durão Barroso se o dr. Paulo Rangel alguma vez pensar nisso.



publicado por Pedro Marques Lopes às 17:26 | link do post | comentar

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds