Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Onde é que eu gostava de estar agora? Em Nápoles. Não sei dizer porque a sinto como a minha cidade. Em princípio, é só uma cidade caótica, com problemas com a recolha do lixo e com umas quantas famiglias. Não é seguramente pelas pizzas (embora não se consiga comer outras depois de provar as "originais"). Nem pelo Vesúvio, que olha, ameaçador, de todo o lado - como um prenúncio de morte, dirão alguns, como um prenúncio de revolução, prefiro eu. E as pizzas e o Vesúvio são fortes razões.
Goethe, que sabia todas as coisas, escreveu que lhe faltavam os orgãos certos para falar de Nápoles. É capaz de ser isso: não consigo falar do fascínio que Nápoles exerce sobre mim. Só senti-lo.
Quando cheguei a Nápoles, sozinha, que é como se viaja bem, quase fui atropelada quando atravessei a primeira rua. E então?
Quando fui a Pompeia, meti-me no comboio errado e vi-me numa carruagem com gente de nariz adunco e aparência duvidosa. Também não teve mal.
Quando quis ver uns Caravaggios, a ala do museu estava fechada por falta de pessoal. E nem isso me desmobilizou.
Tive a impressão instantânea de ali poder viver, mudar-me logo no dia seguinte. Deve ser a parte de mim que gosta de ser arrebatada. Chamo-lhe Aventura?
A razão principal porque eu gostava de estar em Nápoles neste momento é porque me apetecia entrar no Museu de Arqueologia. Onde está o melhor de Pompeia. O mosaico com Alexandre, vibrante. O fresco com a Safo. O Hércules gigante que amedronta Ingrid Bergman na "Viagem a Itália".
Não por acaso, é um dos filmes da minha vida. É verdade que fui dar a Nápoles muito por causa desse filme. E por causa de Totó, que papei na infância até à exaustão.
Bom, sejamos realistas: tenho 12 horas de trabalho pela frente. A grande frustração é que não posso sequer roubar duas horas para ver o filme no dvd! Enquanto isso, posso sonhar com Nápoles.
Como diz o ditado, "Ver Nápoles, e depois morrer."
Nápoles dá-me vontade de viver.

 

Anabela Mota Ribeiro



publicado por Bernardo Pires de Lima às 13:17 | link do post

Bernardo Pires de Lima

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Livros
- Blair, a Moral e o Poder

Jornais / Revistas
- DN
- The Majalla Magazine

Academia
- IPRI
Pedro Marques Lopes

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Rádio
TSF
- Bloco Central

Jornais
- A Verdade
- DN
Lei da bola

Televisão
- Eixo do Mal
- Produções Fictícias
Francisco Proença de Carvalho

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Televisão
Económico TV
- Conselho Consultivo - 3ªs, 9.30h,

Rádio
Rádio Europa
- Descubra as Diferenças

Outros Blogs
- 31 da Armada
Francisco Teixeira

ver perfil
ver CV
ver posts

O que ando a fazer

Jornal
- Diário Económico

Academia
- ISCSP
posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds