Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012

Esqueçamos a política do Governo. Esqueçamos tudo o que o Governo fez no primeiro semestre em funções. Esqueçamos o país que PSD e CDS herdaram. As facturas. As exigências da troika. A turbulência do euro. Esqueçamos tudo isso. É sério o PS dizer que o aumento preocupante do desemprego entre Setembro e Dezembro se deve a um Governo que tomou posse no final de Junho?



publicado por Francisco Teixeira às 15:05 | link do post

De André Salgado a 16 de Fevereiro de 2012 às 22:10
You are missing the point: é tão sério, se quisermos colocar assim a questão, como os partidos do actual governo, então na oposição, responsabilizarem o anterior governo pelos números crescentes de desemprego num contexto de crise, onde por muitas piruetas de um governo quisesse dar não poderiam deixar de aumentar. É o que se chama ossos do ofício de quem está em funções e se não há estofo, que se fique em casa.

But you are missing the point, em, aliás, 3 pontos:

1. Ir além da troika, remember?
2. Se o governo não é responsabilizável pelos indicadores por só estar em funções há 7 meses, exactamente a partir de quando é que passa a sê-lo?
3. Os números estão a ser bastante piores do que o governo previa (salvo erro, 13,4 para 2012 e já estamos com 14 no final de 2011 and counting...). Há um falhanço de previsão e isto, politicamente, paga-se.


De josé neves a 18 de Fevereiro de 2012 às 19:38
Caro,
De sí só saem exigências de subtilezas de seriedade da oposição? Onde andava o caro quando todos os males de Portugal eram apontados, pelos actuais seus amigos e governantes, como sendo de pura exclusividade de Sócrates?
Venderam a ideia que caído o governo o mel e a fartura escorriam por via da ciência política de passos, relvas, catrogas e cavacos e o que se vê. Que enxerga o caro nesta altura sobre o agudizar em aceleração de todos os indicadores do estado económico e das famílias?
Um governo à frente de um povo com oito séculos vem propor ao mesmo povo o empobrecimento? Acha que isto tem pés e cabeça? A solução e via única é empobrecer e levar a classe média ao tapete? E depois renasce das cinzas?
O outro governo gastou milhões para segurar indústrias e relançar a economia com aposta em inovação e novas técnicas. E o que faz este governo de senão impôe a troika à força e em dose reforçada?
E acha que o falso beato pp vai vender algo e fomentar as exportações? Se isso se fizesse com palavras estudadas era um ás mas para isso é preciso ter crédito de honestudade política e saber relacionar-se e criar empatia com os compradores: Alguém vê pp, ppc ou cavaco a criar essa empatia com algum país que possa acrescentar as exportações?
Ainda estão vivendo das vendas de Sócrates e da Aicep e quando isso acabar é o desastre total na economia.
Vamos ver brevemente nun local próximo de sí.


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

posts recentes

"Não há bem que sempre du...

Não gosto de despedidas, ...

Au revoir

Fim

A questão alemã (II)

Dizia Amaro da Costa com ...

Razão e ambição

Autopunição

A Constituição

Sonho eterno

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

bernardo pires de lima

bpn

cavaco

francisco proença de carvalho

francisco teixeira

nato

pedro marques lopes

presidenciais

ui

uniao de facto

todas as tags

subscrever feeds